quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Fotos da Praça 29 de Março (e arredores)

A Praça 29 de Março é considerada um dos locais favoritos pelos traceurs (praticantes de Parkour) de Curitiba. E de fato ela tem várias qualidades:

  • Árvores
  • Barras (ver fotos abaixo)
  • Uma Academia Ao Ar Livre (sempre dá para fazer algo)
  • Uma parede com formas de Poty Lazzarotto onde dá para treinar subir, pendurar-se em e descer paredes de forma bem segura.
  • Um ferro circular onde dá para treinar engatinhar (movimento quadrúpede) em ferro entre outras coisas

Além disso, fica relativamente perto do Centro e com fácil acesso por ônibus. Para quem usa carro, tem estacionamento grátis em algumas ruas bem próximas.

E a Ponto B dá aulas de Parkour lá!

Esqueci algo?

Academia ao Ar Livre
Árvore em que dá para treinar subida vertical

Parede do Poty

Parede do Poty

Grade de ferro circular está quebrada

Grade de ferro circular

Barras

Mais barras

Pedestal

Não fiz nada aí.
Parede do Pot


As fotos abaixo já são fora da Praça.

Uma grade legal. Pena que é propriedade privada.

A Praça vista de longe.

A Praça vista de longe.

Árvore perto da Praça.

Uma parede perto da praça que parece ter um ponto de apoio.

Calçado Minimalista Indígena Infantil

Meu colega de trabalho, professor Luiz Ernesto Merkle, sabendo de meu interesse por calçados minimalistas, deu-me um pé de um calçado infantil indígena que ele tinha.

Como vocês podem ver nas fotos abaixo, é apenas um látex que cobre o pé. É fino, flexível, com espaço para os dedos e com drop zero. Enfim, com todas as características de um bom calçado minimalista.

Não tenho informações sobre a tribo que fez o calçado, a época ou qualquer outro dado adicional. Alguém saberia dizer algo mais?











segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Dr. Mark Cucuzzella

Escrevi o texto abaixo em 17/12/2013 (dois anos atrás). Ano passado conheci o Dr. Mark pessoalmente e ele me confirmou várias das coisas que estão no texto.


Este texto do Dr. Mark Cucuzzella, que o Andre Cruz redescobriu pra mim (devo ter lido ano passado), é ótimo.
O Dr. Mark é médico da Força Aérea Americana, professor de Medicina da Família numa pequena universidade, defensor da corrida descalça/minimalista, e um dos fundadores da primeira rede de lojas dedicada exclusivamente a calçados minimalistas nos EUA (e provavelmente no mundo).
Ele tem uns vídeos ótimos no Youtube sobre corrida minimalista.
Ele começou na corrida minimalista por uma lesão séria. Ele sempre foi um corredor rápido.
Neste texto ele fala treinar sempre moderado. Nada de treinos intervalados. Ele inclui piques de 50m às vezes (Maffetone disse em algum podcast que até piques de até 7 segundos podem não afetar o desenvolvimento aeróbico): I do really short neuromuscular work several times a week with 4 short 50 meter strides and light skipping drills.
E educativos (drills). Cucuzzella é fã dos educativos.
Ele diz que corre usando Correct Toes dentro do tênis.
Diz que não faz longão de mais de 2h quando treina pra maratona.
Diz que quanto mais estresse na vida diária, mais leve ele treina.
Na época deste post o Cucuzzella ainda não tinha descoberto o lowcarb. Eu acho que ele não faz lowcarb a ponto de cetose, mas ele disse que depois que descobriu lowcarb passou a comer bem mais gordura.
Alguém achou mais algo interessante neste post?




Este texto do Dr. Mark Cucuzzella, que o Andre Cruz redescobriu pra mim (devo ter lido ano passado), é ótimo.O Dr....
Posted by Adolfo Neto on Tuesday, December 17, 2013

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Um novo MMA

"Talvez o tempo tenha finalmente chegado para termos uma nova definição para a sigla MMA: 'Mixed MOVEMENT Arts' (Artes Mistas do MOVIMENTO). Pois o desempenho de alto nível é que é o verdadeiro objetivo do movimento. Técnicas de artes marciais são a base do MMA, mas o movimento por si só – e no que se refere a mim, o Movimento Natural – é a base para as artes marciais, e para qualquer outro esporte."
Erwan Le Corre, que escreveu o texto acima, morou¹ no Brazil.

Ido Portal, que treinou Conor McGregor, praticou² Capoeira³, uma arte marcial afro-brasileira.

"Talvez o tempo tenha finalmente chegado para termos uma nova definição para a sigla MMA: 'Mixed MOVEMENT Arts' (Artes...
Posted by Primal and Paleo Fitness Brazil on Wednesday, December 16, 2015

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

To Be & To Last: Documentário sobre Parkour

Assisti ontem este ótimo documentário. A autora ganhou uma bolsa para estudar os diversos usos de Parkour e outros tipos de movimentação natural na reabilitação e na movimentação de pessoas com dificuldades (amputados, idosos, obesos, cadeirantes, etc.).

Enfim, não é aquele Parkour "radical" que vemos no Youtube de jovens se arriscando. É um Parkour mais adequado a pessoas como eu. Em um momento aparece na tela o termo  "Low impact Parkour" (Parkour de baixo impacto).

É um documentário que te inspira a tentar aprender Parkour, pois poucos de nós temos dificuldades maiores do que as pessoas que aparecem no vídeo.

Uma das pessoas mais conhecidas no mundo do Parkour, Julie Angel, que fez até doutorado sobre Parkour (a tese virou livro e DVD) e mantém um grupo sobre pesquisa em Parkour no Facebook, aparece no filme. Ela é a criadora do vídeo Movement of Three, mencionado em Natural Born Heroes.

Destaque também para as cenas em que aparecem algumas pessoas com calçados minimalistas. Praticar Parkour com calçados minimalistas ou descalço me parece muito importantes nos movimentos de Parkour que exigem sentir onde o pé está localizado. E acho que ajuda também a evitar dar pancada (em paredes, no chão) com a parte inferior do corpo.


Cena do documentário em que aparecem calçados minimalistas.



 

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Academia ao Ar Livre serve para alguma coisa?

Para quem não conhece, uma Academia Ao Ar Livre (ver fotos abaixo) é uma espécie de imitação de uma Academia de Ginástica, só que com aparelhos quase sem peso.

Em geral, pouco útil e baseada num paradigma errado.

Mas, fugindo do propósito original de cada aparelho, consigo achar alguma utilidade (por exemplo, fazendo movimentos úteis para o Parkour).

Todas as fotos em tamanho original estão em em https://plus.google.com/+AdolfoNeto/posts/YeXiANKkUnZ.

O que dá para fazer?

(1) Dá para fazer pull ups num dos equipamentos que ter argolas no alto. No mesmo equipamento, dá para treinar quedas de uma pequena altura, soltando-se. 

(2) Dá para saltar os equipamentos mais baixos 

(3) Dá para transpor alguns equipamentos que tem barras horizontais acima da cintura 

(4) Dá para saltar dos mesmos que são usados em (3) 

(5) Dá para subir e se pendurar na placa de instruções 

(6) Dá para usar um dos equipamentos para fazer barras paralelas.  

E mais umas coisinhas mais que não me lembro ou não consigo descrever adequadamente.  

A vantagem destes espaços é que quase nunca tem alguém então dá para se exercitar fazendo coisas estranhas com tranquilidade. Dia desses um chato veio me explicar como fazer corretamente o exercício em (1). Ele achou que eu não sabia...








Receba as postagens deste blog por email