domingo, 30 de junho de 2013

Corrida da SMELJ - Segunda Etapa 2013

A Prefeitura de Curitiba organiza o Campeonato SMELJ de Corridas de Rua. Este ano todas as provas serão gratuitas (no ano passado custavam R$10,00 que iriam para instituições de caridade).

A primeira prova foi em 19/05 mas não participei pois estava na Meia Maratona de Balneário Camboriú. Este ano a Segunda Etapa do Campeonato foi no mesmo percurso da Primeira Etapa de 2012, em que pela primeira vez fiz sub-50 nos 10K.

O percurso não é dos mais fáceis, mas também não é extremamente difícil (diferença entre o ponto mais baixo e o mais alto de 39m).

Altimetria fornecida pela SMELJ



Fiquei satisfeito com meu desempenho. Fiz os 10K em 45:20 (resultados aqui), acima do meu recorde pessoal (calçado e na faixa 40-45, que é 43:33), mas o percurso desta prova é mais difícil. A média de batimentos foi de 176 com pico de 189. Esforcei-me menos do que na prova do recorde pessoal (média de 182), pois correr em ritmo desagradável (necessário para recorde pessoal) não é agradável e não gosto de fazer sempre. Tentei controlar o desconforto para que não fosse muito grande e acho que deu certo.

Leia também:

Ano passado fiz a mesma prova em 48:40, mas foi descalço e na faixa 35-40. Melhorei meu tempo em 3 minutos e 20. Em parte por estar calçado (o asfalto desta prova é ruim) mas principalmente por estar melhor treinado. Fiz a prova usando o Newton MV2. Como não estou treinando descalço, não vou correr descalço. Não estou treinando descalço por conta de uma leve dor num dos dedos do pé esquerdo e também por estar muito frio. A dor está quase desaparecendo. Já o frio...

Agora o objetivo mais próximo é a Fila Night Race em 13/07, em que devo fazer os 5K. Depois, quem sabe em faça a Golden Four São Paulo em 28/07. E como objetivo de mais longo prazo, alguma maratona de 29/09: Florianópolis, Recife ou até mesmo Foz do Iguaçú.

Antes e depois da prova encontrei vários amigos: minha equipe Positivo Run, os Amigos da Corrida de Curitiba (do qual também faço parte). Passei na barraca da G5 e conversei com o Luiz Souza (do blog Corridas do Luizz). Depois conversei com o Daniel Júnior, aluno da UTFPR, na barraca da V8. Abaixo algumas fotos.


Fotos:

Entrada do Departamento de Informática da UFPR

Bolt, o cão corredor

Edson e Dayse, dos Amigos da Corrida de Curitiba

João de Paula, treinador do Positivo Run e do Grupo de Corrida do Clube Santa Mônica.

Amigos da Corrida de Curitiba e Positivo Run.

Amigos da Corrida de Curitiba e Positivo Run.





Camiseta do Positivo Run.

Camiseta e número de peito.

Número de peito (destaque para UTFPR e REHUNA).






Pista de Atletismo da UFPR

Pista de Atletismo da UFPR

Pista de Atletismo da UFPR


Juscelino Oliveira - Coxa Runner e Corredor Descalço











segunda-feira, 24 de junho de 2013

Treino Aeróbico ou Anaeróbico?

Muitas pessoas me perguntam sobre a questão de treinar de forma aeróbica ou anaeróbica. Em primeiro lugar, que fique claro: não sou especialista na área, apenas leio e comento o que leio.

Tem gente que acha que apenas correr já é um exercício aeróbico. Segundo os textos e podcasts abaixo, não é. Você pode treinar corrida de forma aeróbica ou de forma anaeróbica.

Eu treino 95% do tempo ou mais de forma aeróbica. Treinos anaeróbicos eu faço muito raramente, em pista ou mesmona rua. E, claro, quase todas as provas de corrida de que participo são em intensidade forte, portanto são estímulos anaeróbicos.

Entre os especialistas em low-carb e paleo (estilo de alimentação que sigo), e até mesmo entre alguns treinadores de corrida, observo um exagero prescrição de HIIT (Exercícios Intervalados de Alta Intensidade) é simplesmente moda. E acho que tem afirmações incorretas nos textos dos dois links acima (assunto para outro post)

Mas tanto HIIT quanto aeróbicos podem ser bem e mal usados. Aeróbico em quantidade excessiva pode fazer mal sim. HIIT é muito bom em alguns momentos, quando você já tem certo condicionamento físico. Eu particularmente acho que *eu* não devo fazer HIIT como único ou principal exercício.



Que corpo você prefere ter? O de um maratonista limpo (nunca pego em doping) e que até hoje corre por lazer: Vanderlei Cordeiro de Lima - Medalhista Olímpico

Ou de um velocista dopado? (Ben Johnson)

Sobre este tema, gosto muito dos podcasts do Trail Runner Nation com o Sock Doc e com o Maffetone.

Esclarecem mais do que muitos textos. E dá pra escutar várias vezes.

O melhor pra começar sobre o tema Aeróbico vs. Anaeróbico é este:
Aerobic vs Anaerobic Training
http://trailrunnernation.com/2012/04/aerobic-vs-anaerobic/

Tem também este:
Is running bad for your health?
http://trailrunnernation.com/2012/12/sock-doc-is-running-bad-for-your-health/

e este:
Strength Training, Rest and Recovery
http://trailrunnernation.com/2012/07/sock-doc-part-3-strength-training-rest-recovery/

E, claro, precisamos conhecer os princípios. Aqui tem uma fantástica série de textos do Sock Doc:

The Sock Doc Training Principles: Become a Strong, Fast, Efficient, Injury-Free Athletehttp://sock-doc.com/2012/01/sock-doc-training-principles/


Do Philip Maffetone recomendo:

Speed up by slowing down
http://trailrunnernation.com/2013/01/dr-phil-maffetone-speed-up-by-slowing-down/

Eat to Win with Dr. Phil Maffetone
http://trailrunnernation.com/2013/05/dr-phil-maffetone/

E este, entre inúmeros textos, comecepor este:
Think You Know What Being Aerobic Is?http://www.philmaffetone.com/aerobic.cfm





Maffetone escreveu vários livros sobre o tema. Recomendo esteeste.
O Sock Doc está escrevendo o dele. 

Sobre Overtraining (excesso de treino) leia:

AN OVERVIEW OF The Overtraining Syndromehttp://www.philmaffetone.com/theovertrainingsyndrome.cfm

e

Warning Signs & Symptoms of Overtraininghttp://sock-doc.com/2011/02/warning-signs-symptoms-of-overtraining/


Acho importante ler sobre estes temas porque acredito que todo atleta amador tem que saber personalizar seu treino. A menos que você tenha um treinador muito próximo, te vendo quase todos os dias, você tem que aprender a ouvir seu corpo para poder decidir se naquele dia fará um treino forte, fraco ou moderado. Os textos e podcasts acima ajudam a fazer isso.


E você, o que acha? Treina mais aeróbico ou anaeróbico? Comente abaixo.

domingo, 9 de junho de 2013

Meia Maratona de Curitiba 2013

Participei hoje da Meia Maratona de Curitiba 2013. Foi minha segunda vez nesta prova (e a terceira vez que a prova aconteceu).

O resultado oficial ainda não saiu. Pelo meu relógio, fiz em 1h43m12s. Tempo muito bom considerando que desde 19/05 não tenho treinado direito em função de uma dor num dos dedos do pé esquerdo.

Também em função desta dor corri com o Newton MV2. É um excelente tênis, plano (drop zero) e leve. Mas é um pouco alto demais. Mas deu certo e não senti quase nada no dedo durante a prova.

Fui para a prova com expectativa de fazer entre 1h50 e 2h, considerando que o percurso não é lá muito plano, a lesão e que na minha última meia fiz 1h49. Mas desde o começo me senti bem e forcei um pouco mais do que o planejado, mas achando que não seria o suficiente para bater meu recorde pessoal calçado 40-45 (se bem que este recorde - 1h41 - foi obtido numa prova que não tenho certeza de que era aferida). No final, acabei chegando bem perto.

Os dois primeiros quilômetros foram difíceis porque tive que desviar de muita gente. Depois pude colocar meu ritmo. No final cansei um pouco.

Altimetria da prova


Ritmo Km a Km. Como inicio o RunKeeper antes de passar pelo tapete de largada, o primeiro Km tem ritmo mais lento do que o real.

Resumo da altimetria

Mais um gráfico de altimetria

Encontrei tanta gente antes, durante e depois da prova!

Larguei com o Adilson e o Claudio. O Adilson estava se recuperando de problemas de saúde e o Claudio estava estreando. Ambos terminaram bem, em menos de 2h.

Logo no começo da prova vi o Caverna (da G5) de longe, mas não consegui chegar perto. No final alcancei ele e depois da chegada conversamos.

Antes e depois da prova fiquei na tenda conjunta do Positivo Run (o meu grupo, formado por mães e pais do Colégio Positivo) e do Santa Mônica (do clube de mesmo nome). Ambos os grupos são treinados pelo João de Paula.

Alguns membros do Amigos da Corrida de Curitiba apareceram lá, como o Michel e o Tony.

Depois da prova, o Luiz Souza fez uma visita à tenda da Positivo Run.

E ainda encontrei a Tânia (que pegou pódio na categoria) e o Vitor (da V8).

E devo ter esquecido alguém...

E agora, qual será o próximo desafio? Não sei, mas fiquei com vontade de fazer a Golden Four Porto Alegre em 30/06.

Mais informações sobre a corrida, pontos negativos e positivos, leia aqui.

domingo, 2 de junho de 2013

Sabia como foi o Dia Internacional da Corrida Descalça 2013 em Curitiba

O International Barefoot Running Day 2013 foi no dia 5 de maio mas aqui em Curitiba o encontro aconteceu no dia 4.

Foi a segunda vez consecutiva que o evento aconteceu em Curitiba. Leia aqui o relato do evento em 2012.

Este ano, no Brasil, aconteceram eventos também em São Paulo (organizado pelo Sérgio Rocha) e em Brasília (organizado pelo Erik Neves). Os três eventos foram listados na página oficial do evento.

Foram 4 participantes: eu, Everton (que levou esposa e filha), JanaryJúlia (ela e seu noivo Felipe Telles, também adepto do minimalismo, foram recentemente destaque do site 02 por minuto). Em Curitiba e região de fato temos poucos adeptos da corrida descalça ou do minimalismo, pelo menos que eu conheça.

A história do Everton é bem interessante. Ele só pôde voltar a correr por conta da corrida descalça. Agora já está participando de provas de 5K e no dia seguinte fez uma destas provas descalço.

Foram ausências notáveis o Juscelino Oliveira, corredor de Fazenda Rio Grande e que já correu mais de 200 corridas descalço, e o Caio Begotti, que está fazendo um tour pelo mundo.

Adolfo, Everton, Júlia e Janary.
Mais fotos na página da Barefoot Runners Society - Brazilian Chapter.


IBRD 2013. O Dia Internacional da Corrida Descalça em Curitiba aconteceu no Paruqe Barigui,  um famoso parque aqui de Curitiba. Foi sábado, 4 de maio, às 8h30 da manhã. Conversamos um pouco, trocamos experiências, vimos calçados minimalistas uns dos outros e depois saímos para uma corrida leve pelo parque.

Uma coisa que atrapalhou foram os mosquitos. Alguns me picaram no pé e no tornozelo. Aproveitaram que eu estava parado.

Aproveito para agradecer ao Janary e à Júlia que ajudaram a organizar o evento. Agradeço também ao Luiz Souza que divulgou o evento no blog Corridas do Luizz. Foi muito bom (re)ver os amigos e conhecer novas pessoas. Estou estudando a possibilidade de realizar treinos com mais frequência para juntar o pessoal.

Espero que todos que participaram tenham gostado da experiência!

Receba as postagens deste blog por email