quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Nike Free 0.0 - Review

Já que o Luiz Souza faz reviews de tênis (Vomero, F50) no blog dele, resolvi fazer também no meu blog :)

Vou começar pelo meu favorito, o Nike Free 0.0¹. É o melhor modelo da linha Nike Free (os Nike Free não são minimalistas), justamente por não fazer oficialmente parte da linha. Tenho ele faz tempo², mas só comecei a correr pra valer com ele em novembro de 2011. Portanto, aproximadamente um ano.

Este modelo tem várias das características dos modelos minimalistas apontadas pelo Sérgio Rocha. O fato de ser  drop zero  (isto é, sem diferença de altura entre o calcanhar e a parte da frente do pé) é muito bom para a minha coluna. Hoje em dia, quando uso algo que não seja drop zero, sinto o impacto na minha coluna. Duas de suas vantagens são o preço (0 reais) e o peso (0 gramas). Mas a principal vantagem mesmo é que ao usá-lo você quase que naturalmente é forçado a correr com a mecânica correta, pousando com a parte da frente do pé, dobrando os joelhos, relaxando o corpo, entre outras características da corrida natural.

Alguns corredores famosos já usaram este modelo em competições. Abebe Bikila ganhou a Medalha de Ouro na Maratona Olímpica (Roma 1960) usando um modelo um pouco mais escuro que o meu. Veja sua extraordinária performance no excelente vídeo abaixo:



Zola Budd ganhou 2 medalhas de ouro em campeonatos mundiais. Veja Zola em ação:



Desvantagem: se você não o usou durante a infância (como eu não usei),  você tem que "amaciá-lo". Isto é, tem que começar usando aos poucos (leia instruções aqui). Quando estiver bem amaciado, dá para usar tranquilamente em asfalto (mesmo um pouco quente), areia, terra e grama baixa.

É perigoso usá-lo para correr em grama alta, pois você pode não ver pedras escondidas. Mas é perigoso correr em grama alta com qualquer tênis de corrida. Pisar em uma pedra pode machucar muito, independentemente da espessura do solado.  


Para terminar, uma foto:

Fonte: http://forums.runnersworld.com/forums/runner-communities/barefoot-running/body-paint




¹ Não fui eu quem deu este nome. Copiei a ideia da TJ da Barefoot Runners Society.
² 1972.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Maratona de Curitiba 2012 - Parte 3 - Minimalismo

Corri a Maratona de Curitiba 2012 usando sandálias huarache da Xero Shoes.

Quem não me conhece, pode perguntar: porque não usou um tênis convencional?

Quem me conhece perguntaria: porque não correu descalço?

A resposta à primeira pergunta é: desde novembro de 2011 venho experimentando com corrida descalça e calçados minimalistas. E estou muito satisfeito com estes "experimentos". É muito agradável correr descalço. E acredito que correr descalço previna lesões*. Não devemos usar em provas o que não testamos em treinos. Como normalmente treino descalço ou de huaraches, o mais prudente era fazer a maratona descalço ou de huaraches.

A resposta à segunda pergunta é: sou prudente. Achei que minha pele (das solas dos pés) não estava ainda pronta para enfrentar os 42K da Maratona descalço. Se eu fosse mais prudente ainda, eu deveria nem ter corrido (e só estrear em Maratona quando conseguisse fazê-la completamente descalço). Mas corri de huarache e, por sorte, nada de ruim aconteceu. Terminei bem, é verdade que com dores na panturrilha e nos músculos da perna, algo normal em maratonistas, mas sem nenhum machucado. Dois dias depois já estava correndo de novo (com algumas dores musculares). Sete dias depois já estava correndo sem nenhuma dor.

Adolfo Neto, Maratona de Curitiba 2012


Para mim, minimalismo é uma filosofia de vida. Não devemos desperdiçar recursos. Se é possível correr descalço ou com um calçado mínimo, porque usar um calçado "máximo" (os tênis de corrida convencionais)? Ainda mais quando existem fortes suspeitas de que muitas das lesões dos corredores ocorrem por conta do excesso de proteção dos tênis de corrida.

E você, por que não experimenta ao menos andar descalço?

PS: Este é mais um post sobre a Maratona de Curitiba 2012. Os outros foram:

- Entrevista com Renny Silva
- Maratona de Curitiba 2: Gallowalk
- Maratona de Curitiba 1

* Desde novembro tive apenas uma lesão, uma dor no topo do pé em junho de 2012, em virtude de ter corrido com um calçado minimalista (Vibram Five Fingers KSO) em duas corridas seguidas, uma no sábado (10K), outra no domingo (15K). Segundo pessoas mais experientes em corrida descalça, se eu tivesse corrido descalço nas duas corridas, não teria me machucado. É preciso ter muito cuidado com os calçados minimalistas, tem que ir bem aos poucos.

sábado, 24 de novembro de 2012

Entrevista com Renny Silva

O Renny Silva correu a Maratona de Curitiba 2012 descalço. Abaixo uma entrevista que fiz com ele.


Renny Silva, de pés descalços, na Maratona de Curitiba 2012. Fonte: Vivo Esportes.




Adolfo: O que você faz atualmente?
Renny: Sou militar oficial aposentado da Força Aérea Brasileira, onde atuei até julho passado. Trabalhei na área de Gerenciamento de Tráfego Aéreo e capacitação de profissionais para os Serviços de Navegação Aérea.
 
Adolfo: Quando você começou a correr e porque?
Renny: Comecei a correr em 2004, antes de completar 40 anos, para melhorar minha qualidade de vida, saúde, diminuir o stress do dia-a-dia.

Adolfo: Quantas maratonas e ultramaratonas você já correu?
Renny: Foram 28 maratonas e mais cinco corridas acima dessa quilometragem: 01 de 50, uma de 51, uma de 52 e duas de 75 Km.


Renny Silva na Maratona de Curitiba 2012. Fonte: Vivo Esportes.
  
Adolfo: O que achou da Maratona de Curitiba 2012? Foi sua primeira em Curitiba?
Renny: A organização e o nível técnico são marcas importantes da Maratona de Curitiba. Foi essa minha quinta participação, sendo as demais em 2005, 2007, 2008 e 2009. Ressalto que estreei na distância, em Curitiba, em 2005.

Adolfo: Porque e desde quando você corre descalço?
Renny: Tive contato com notícias na internet, revistas, visitei sites e encomendei o livro de Ken Bob Saxton. Pedi em julho e chegou em agosto. Devorei o livro e me identifiquei com tudo que havia lido e visto a respeito. Coloquei em prática para testar e evoluí dos minimalistas para a corrida de pés-descalços. Meu primeiro treino foi em 18 set de 2011 e em 02 out desse mesmo ano, corri a Maratona de Santa Catarina. Foram 4 treinos descalços, sendo que eu já utilizava minimalistas (VFF e Nike Free) havia pelo menos um ano e meio.


Quer mais informações sobre corrida minimalista e descalça? Tem um site que acabou de ser lançado e que recomendo: http://www.corridanatural.com.br/

Atualização: Renny Silva apareceu no programa Sport Time. Clique aqui para ver exatamente a parte em que Renny aparece ou veja o programa todo abaixo.



quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Maratona de Curitiba 2012 - Parte 2 - Gallowalk

Vou continuar o relato que comecei no post anterior sobre minha participação na Maratona de Curitiba 2012.

Neste post quero destacar um dos itens que considerei importantes para conseguir completar bem (sem ter que parar nem um segundo sequer por estar cansado) e sem lesões a Maratona de Curitiba, uma das mais difíceis do Brasil: o método Gallowalk.

Em posts futuros, se houver interesse dos leitores, discutirei:
a) como treinei para a Maratona usando o método Maffetone,
b) como ter adotado uma dieta low-carb talvez tenha me ajudado a não encontrar o Muro das Maratonas e 
c) porque corri a Maratona com um calçado extremamente minimalista.

Sobre o método Gallowalk já escrevi um pouco neste post. Vamos ao porque de tê-lo usado. Uma Maratona é um desafio mental. Eu não queria em nenhum momento caminhar porque estava cansado. Sei que muitas pessoas fazem isso, mas não era o que eu queria fazer. Como sabia se o percurso era duro e não queria arriscar ter que andar, adotei o método Gallowalk.

Jeff Galloway, o treinador das corridas da Disney

Outra razão é que o criador do método diz que a recuperação é mais rápida quando se usa o Gallowalk. Não tenho como comparar pois foi minha primeira maratona, mas fiquei satisfeito.

Mais uma razão para usar o método é que, no nosso passado como caçadores de persistência, não corríamos 42Km sem parar. Corríamos um pouco, andávamos um pouco. Assistam este excelente vídeo para ter uma ideia:



Mas o método Gallowalk exige uma estimativa de tempo para completar a Maratona. Como fazer isso se eu nunca havia corrido uma? Usando a Calculadora McMillan vi que, com meu melhor tempo nos 10Km de 44:16, eu poderia fazer a Maratona em 3h27:41. Como este tempo foi conseguido com muito esforço, desconfortável mesmo, e como aprendi, neste livro grátis do Ryan Hall sobre como fazer a primeira maratona, que não devemos ter alvos de tempo na primeira maratona, resolvi colocar como alvo completar em aproximadamente 4 horas.
 
Então, usei 4h como base nesta calculadora e obtive que deveria correr 8 minutos e 11 segundos e caminhar 1 minuto. Segui esta proporção rigorosamente até o km 32. A razão de deixar o método no km 32 é que o próprio Jeff Galloway diz que você pode passar a somente correr a partir do km 29. Achei mais seguro correr a partir do km 32.

O método Gallowalk deu muito certo para mim. Talvez eu tenha acelerado um pouco demais no começo, nos trechos de corrida. Talvez eu tivesse terminado mais rápido sem ele, apenas correndo. Nunca irei saber. O que importa é que terminei em 4h02m59, tempo bem próximo do alvo e dentro das minhas expectativas (que iam de 3h30 a 5h). E ontem, dois dias depois, já fui capaz de correr 3Km. Hoje corri mais 5Km.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Maratona de Curitiba 2012

Fiz ontem minha primeira Maratona: a Maratona de Curitiba. Após 1 ano e 7 meses como corredor, aos 40 anos de idade, estou satisfeito.

Medalha da Maratona de Curitiba - Frente e Verso.


Fiz Gallowalk até o km 32 (aproximadamente) e depois corri sem parar. Usei esta calculadora (dica do Leonardo Liporati aqui) e coloquei o tempo de 4h. A partir do resultado da calculadora, corri 8min11s e andei 1min até o Km 32.

Deu certo. Meu tempo foi 4h 2min 59 seg. Nos pés, sandálias huarache da Xero Shoes. Devo ter sido o campeão na "categoria" calçado minimalista. Na "categoria" descalço deve ter sido o Renny Silva.

O sol estava forte no final. Fiquei um pouco queimado.

A organização da prova foi boa, tirando o problema da falta de controle do percurso. Ouviram-se comentários de que várias pessoas cortaram caminho.

Aprendi muita coisa com esta maratona. Escreverei mais em posts futuros.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Clínica Tênis Minimalistas e Corrida Descalça

Enquanto corro, vejo muita gente correndo com uma forma que, baseado em tudo que li até hoje, me parece errada. Correndo com forma errada, estamos mais sujeitos a lesões. Mas não sou um especialista no assunto, apenas um leigo bem informado com pouco mais de 1 ano de leitura e experiência.


Portanto, recomendo a todos que estão em São Paulo ou região, que participem da Clínica de tênis minimalistas e corrida descalça que será organizada pelo Sérgio Rocha, da Revista Contra-Relógio. A primeira vai acontecer em 8 de dezembro de 2012. O Sérgio tem mais experiência do que eu, tanto em corrida quanto em corrida descalça/minimalista. E os posts no blog Corredólatra sobre corrida descalça foram inspiradores para que eu também experimentasse esta prática.

Aproveitem e conheçam o novo site que ele criou: http://www.corridanatural.com.br.

Receba as postagens deste blog por email