terça-feira, 31 de julho de 2012

Outra fraude: o conselho "Beba água mesmo antes de ter sede"

Depois de ler sobre a fraude que é o Teste da Pisada, li ontem alguns trechos do livro Waterlogged - The Serious Problem of Overhydration in Endurance Sports (tradução minha, com ajuda do Google Translate: Alagado - o grave problema da hiperhidratação em esportes de resistência).

Antes, um esclarecimento. O livro foi escrito por Timothy Noakes, autor de outro livro famoso sobre corrida: Lore of Running. TIm Noakes é um cientista de renome. Não é um leigo, como tantos outros que escrevem livros, que resolveu escrever um livro sobre esporte. Há até uma página na Wikipedia sobre ele. E o que ele escreve não é a opinião dele. É baseado em pesquisas científicas.

Ainda não li o livro. Depois talvez comente em mais detalhes.  Mas quero só deixar a mensagem principal do livro: ao participar de eventos de resistência, beba quando tiver sede. Não caia na lenda de que é preciso beber antes de ter sede. Quem faz isso pode até morrer. Várias pessoas já morreram em eventos de  resistência (maratonas, meias-maratonas, Ironman) por conta de excesso de líquidos.

Quer conhecer a estória de uma destas pessoas: leia a estória de Cynthia Lucero (contada no livro).
Cynthia Lucero, maratonista que morreu por ter bebido líquido demais durante a Maratona de Boston de 2002.



sexta-feira, 6 de julho de 2012

Teste da Pisada: A Fraude

Minha primeira participação em uma corrida (dessas organizadas, com kit, medalha e taxa de inscrição) aconteceu em 4 de setembro de 2011, em Curitiba. Foi uma corrida do Circuito das Estações, patrocinada por uma conhecida marca de material esportivo fundada pelo meu xará Adolf "Adi" Dassler.

Participei nos 5K. Foi uma boa corrida. Clima bom, nem muito frio, nem muito quente. Um pouco lotada demais para o meu gosto. Mas não é disso que quero falar aqui.

Na entrega dos kits daquela corrida fiz uma das muitas variações do "famoso" Teste da Pisada. Foi uma das variações mais simples: eu tinha que, descalço, pisar numa placa no chão correndo lentamente (dei uns três passos até chegar à placa). Depois disso, o computador gerou uma imagem parecida com esta:

E a atendente disse que minha pisada era normal.

Estou lendo Tread Lightly:


No livro (Capítulo 6: Pronate Nation) está bem explicado que não existem evidências científicas para esse teste¹. Ou seja, exagerando um pouco na linguagem (mas não no conteúdo), o teste é uma farsa, uma fraude.

Deixando ainda mais claro: todo teste de pisada é uma fraude (não apenas aquele que eu fiz). 

O que você acha disso?



NOTAS

1. Principalmente para esta versão simplificada que eu fiz - se um fisioterapeuta te avaliar vendo um vídeo da sua corrida em câmera lenta, é outra situação. Mas mesmo neste caso, não existem evidências científicas de que o teste funcione como sugestão de modelo de tênis de corrida.

Receba as postagens deste blog por email