quinta-feira, 18 de março de 2010

Charada lógica: Um estudante engenhoso (e uma bela moça) - parte 2: Como ganhar as duas coisas

Esta charada é uma continuação de Um estudante engenhoso (e uma bela moça).

Há outra afirmação que o rapaz poderia ter feito, obrigando a moça a dar-lhe a foto e também um beijo.

Qual afirmação teria este efeito?

Fonte: SMULLYAN, Raymond. O enigma de Sherazade e outros incríveis problemas: das "Mil e uma noite" à lógica moderna. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998.

Charada lógica: Um estudante engenhoso (e uma bela moça)

Um estudante de lógica saiu certo dia com uma bela moça e disse a ela:

- Gostaria de pedir-lhe um pequeno favor. Vou fazer uma afirmação. Tudo o que peço é que, caso a minha afirmação seja verdadeira, voce me dê uma fotografia sua. Então, está combinado?

A moça concordou.

- Mas também - continuou o jovem - se me afirmação for falsa, quero que você garanta que não vai me dar uma foto sua. Combinado?

E a moça concordou novamente.

E então o rapaz, com muita inteligência, fez uma afirmação tal que a moça, depois de pensar por algum tempo, percebeu (com um prazer secreto) que, para manter a palavra, teria que dar ao rapaz não uma foto, mas um beijo!

Que afirmação teria esse efeito?

Fonte: SMULLYAN, Raymond. O enigma de Sherazade e outros incríveis problemas: das "Mil e uma noite" à lógica moderna. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998.


sábado, 13 de março de 2010

Dicas para acabar com a procrastinação, por Rita Emmett

Dica 5: Dê a si mesmo uma recompensa
  • Estabeleça uma recompensa para você mesmo após terminar a tarefa.
  • Algo que você ama fazer mas que não tem tempo.
  • Algo que você vai fazer sem culpa após terminar a tarefa.
Exemplos:
  • Ligação para a família.
  • Ler um romance.
  • Ir ao cinema.
  • Ir a um concerto.
  • Assistir um filme.
  • Ir ao museu.
  • Ir a um parque, ao Zoológico.
  • Ficar no sofá assistindo TV.
A "recompensa" pode ser também algo que você faz normalmente mas que você não irá fazer até terminar a tarefa.
Por exemplo, você normalmente assiste a um certo programa de TV mas você diz para si mesmo que não vai assistir até terminar de pagar as contas do mês.
Ou, por exemplo, se você ama café e toma diariamente, a recompensa será só tomar café depois de terminar de escrever aquele projeto.


Fonte: Vídeo "The Power Of Rewards To Help You Stop Procrastinating", de Rita Emmet.

sexta-feira, 12 de março de 2010

Método lógico e infalível para determinar a identidade de uma bruxa (Monty Pyhton)

Na página 41 do livro WAZLAWICK, Raul Sidnei. Metodologia da Pesquisa para Ciência da Computação. Rio de Janeiro: Campus, 2009

há o seguinte exemplo de mau raciocínio extraído de um filme do grupo inglês Monty Python:

Bruxas queimam e madeira também queima.
Madeira flutua na água assim como os patos.
Logo, se a mulher pesar tanto quanto um pato ela é feita de madeira.
Portanto, ela é uma bruxa.



Segundo o autor, o "raciocínio" vem de um trecho do filme Monty Python em Busca do Cálice Sagradoesta cena aqui. Ou clique aqui se quiser assistir com legendas em português.

Após assistir o trecho do filme e ler o diálogo completo, eu reconstruí o raciocínio da seguinte forma:

Bruxas são queimadas.
Madeira é queimada.
Portanto, bruxas são feitas de madeira.

Madeira flutua na água.
Patos flutuam na água.
Portanto, se uma mulher pesar tanto quanto um pato ela é feita de madeira.

Obviamente, as duas conclusões (após os indicadores de conclusão "portanto") não são conseqüência das duas premissas que vem antes delas.

No filme, após chegarem ao método que detecta bruxas, a mulher que está sendo acusada de ser bruxa é pesada numa balança juntamente com um pato.

A balança indica que os dois tem o mesmo peso.

Daí todos concluem que a mulher é uma bruxa. E decidem queimá-la.

E a própria mulher concorda com o veredicto dizendo:
- É justo.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Aprovados em Engenharia de Computação e Sistemas de Informação - UTFPR Campus Curitiba - Terceira Fase do SISU


Curso: Engenharia da Computação

Quantidade de candidatos aprovados: 11
Nome do CandidatoCód. Inscrição do EnemTurno
ALEXANDRE LOBAO BILYNSKYJ200922815678Integral
ANDERSON RICARDO MARQUES200921980747Integral
ANDRE LUIZ TORRENS200922564260Integral
CAMILA JANISKI GUESSER200921202281Integral
CELSO ALEX SOUZA KAKIHARA200920959716Integral
FELIPE DE LIMA MARSON200920899226Integral
FLAVIO SHUJI NAKANE200922950340Integral
MATHEUS SILVA ARAUJO200922650422Integral
MAYARA REGINA LORENZI200920567601Integral
RENAN TAIZO NAKASHIMA200923424802Integral
THAINA PACHECO MONTEIRO200923958595Integral


Curso: Sistemas de Informação

Quantidade de candidatos aprovados: 12
Nome do CandidatoCód. Inscrição do EnemTurno
ALEX AUGUSTO KELM200923046819Integral
ANIBAL GUIMARAES JUNIOR200921014431Integral
DIEGO RAFAEL KRUGER SCHMIDT200920998987Integral
EDUARDO FISCHER RANZI200923554036Integral
FERNANDO CESAR KRUGER FILHO200922176364Integral
GABRIEL GANDARA200920830427Integral
JOAO PAULO DE CARVALHO200921201327Integral
LUCAS BUENO200921611138Integral
MARYELLEN CAVASSIN200921359557Integral
RICHARD CLEVERTON WAGNER200920378476Integral
ROGERIO DE CARVALHO VENTURA200922456644Integral
SANTIAGO GABIN DE SOUZA200921132961Integral

quarta-feira, 3 de março de 2010

Charada lógica: Como dormir?

Se uso touca de dormir, tiro meus sapatos.
Se não uso minha touca de dormir eu visto meu pijama.
Se uso a touca de dormir, sem usar os sapatos, eu uso meus óculos també́m.
Se não uso o pijama, uso minha touca de dormir.
Mas se não é́ verdade que nem uso a touca de dormir, nem os sapatos, então eu uso meus óculos.
Hoje à noite não uso os óculos.
Entã̃o, uso o pijama ou não?
Fonte: http://www.inf.ufrgs.br/~mrpritt/lib/exe/fetch.php?media=inf05508:e01.pdf

Receba as postagens deste blog por email