quinta-feira, 29 de maio de 2008

Programadores sabem estimar?

Post publicado em  http://engenhariasoftware.wordpress.com/

Nesta última semana fui convidado por um colega a trocar algumas experiências sobre métricas de software, em uma empresa de TI localizada no interior do estado de SP. Durante a visita conversei com vários programadores, nota: todos formados em instituições de renome da região. Durante a conversa perguntei a eles: - Como vocês realizam estimativas de custo e prazo em projetos de software? Desculpem-me o trocadilho: "Um silêncio ensurdecedor veio à tona". Após alguns minutos fiz outra provocação: - Alguém aqui já realizou alguma estimativa em algum projeto de software? A maioria respondeu que não. De posse desta resposta, convidei a todos a realizar a seguinte experiência:

Distribui aos profissionais dois cartões, cada um deles contendo o enunciado de um algoritmo. Nada muito complexo. Solicitei a eles que implementassem os algoritmos em uma linguagem de programação qualquer. Enfatizei: - Todos devem estimar o tempo (em horas) para o desenvolvimento de cada programa. - É necessário validar as entradas dos dados.

Ressalto que todos estimaram que em uma hora os cartões estariam implementados. Vejam só os resultados da experiência:

·          Foram distribuídos 20 cartões para 10 desenvolvedores.

·          Tempo orçado para o desenvolvimento do projeto: 10 horas.

·          Após uma hora, recebi 9 cartões implementados, 45% do projeto estava concluído.

·          Restavam ainda 55%.

·          Em nossa simulação, cada programador foi contratado a R$ 50,00 a hora.

·          O lucro estimado com o desenvolvimento do projeto estava orçado em 60%.

·          Valor total cobrado pelo projeto: R$ 800,00.

·          Necessitávamos ainda de 12,22 horas de trabalho para terminar o projeto.

·          Enfim, o custo total do projeto deveria ser de R$ 1411,00. (nota: o calculo só levou em consideração o custo da mão de obra)

Com base nos números apresentados é possível afirmar que um projeto de 2 horas resultou em um prejuízo de R$ 611,00.

Questionei a todos: - Como ficaria a situação da empresa em um projeto de 1000 horas?

Aproveitando a situação, fiz a mesma experiência com os alunos da disciplina de Sistemas e Tecnologias da Informação III, sexto semestre do curso de Analise de Sistemas e Tecnologias da Informação da Faculdade de Tecnologia de Ourinhos, neste caso o erro era esperado. Na turma A o prejuízo, em um projeto de 7 horas, foi de R$ 4000,00. Na turma B, o prejuízo foi de R$ 6000,00 em um projeto de 8 horas.

Analisei, superficialmente, algumas ementas das disciplinas de engenharia de software de alguns cursos de graduação em computação, pude verificar que muitos deles não abordam, ou pelo menos não citam, conceitos relacionados a métricas de software. Será que isto acontece mesmo? Será que tal fato refletiu na experiência efetuada na empresa?

Com base no contexto apresentado, acredito que parte dos profissionais de TI que trabalham, diretamente, com a produção de código não conhece a sua capacidade de produção. Realize uma experiência semelhante e confira.

 

José Augusto Fabri

Faculdade de Tecnologia de Ourinhos

Fundação Educacional do Município de Assis


-----



Comentário de Fábio Dias:



Caro Fabri ...

A resposta mais óbvia e curta, que todos já conhecemos, é um retumbante não.

E isso foi uma das coisas que aprendi no curso de uma universidade de renome...
Estimativas de tempo de desenvolvimento não são uma ciência exata..
(fui aconselhado sempre a dobrar minha estimativa...)

Mas além disso, fui incentivado a refletir o motivo de tanta
dificuldade... e a conclusão que cheguei foi
que somente alguém com bastante experiência em desenvolvimento, no
contexto considerado, pode conseguir
realizar uma estimativa razoável.

Podemos até ensinar nossos alunos as técnicas, métricas e demais
ferramentas... mas experiência é algo que eles conseguirão
sozinhos....

E este problema não está restrito a nossa querida área:
http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL415754-5602,00.html
(e normalmente não temos o molho de chocolate para acompanhar)

Fábio



----



Comentário de Ana Paula Ludtke Ferreira

PSP é uma excelente técnica para a realização de estimativas individuais. O modelos de regressão múltipla usados para estimativas de tamanho de código produzido, tempo de desenvolvimento, quantidade e tipo de erros injetados entre outras medidas mostram-se impressionantemente acurados.

Eu recomendo :-)

----
Comentários de andreis at inf . ufrgs . br

Tem uma maxima que diz:
-Sabe como um software fica um ano atrasado?
Resposta: um dia de cada vez.

Eis uma bibliografia:

A) PARA ESTIMAR:
Software Estimation: Demystifying the Black Art (Best Practices
(Microsoft)) (Paperback)
by Steve McConnell
Microsoft Press (March 1, 2006)

B) PARA DEBUGAR
Debugging (Paperback)
by David, J Agans (Author)
Amacom (September 12, 2006)

Software Exorcism: A Handbook for Debugging and Optimizing Legacy Code
(Expert's Voice) (Hardcover)
by Reverend Bill Blunden
Apress; 1 edition (September 22, 2003)

Why Programs Fail: A Guide to Systematic Debugging (Paperback)
by Andreas Zeller
Morgan Kaufmann (October 11, 2005)

C) PARA O CASO DE O PROBLEMA NAO SER NO SOFTWARE DA MAQUINA...
Debug Your Mental Software (Paperback)
by Jay Arthur
Lifestar (April 1, 2006)





Dilbert - O Jeito (The Knack)

QUEBEC BUSCA PROFISSIONAIS DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO


 

Comunicado de imprensa

 

OPORTUNIDADES PARA PROFISSIONAIS DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO EM QUEBEC

 

Província canadense acena com bons salários e benefícios para brasileiros

 

Profissionais de ciência da computação têm ótimas oportunidades de desenvolvimento profissional no Quebec, Canadá. Na província, que mantém um programa mundial de incentivo à imigração, os ganhos chegam a mais de US$ 45 por hora.

 

As jornadas de trabalho são de sete horas e os ganhos anuais podem chegar a US$ 67 mil, bem superiores à média brasileira. O imigrante tem direitos trabalhistas, como assistência médico-hospitalar, previdenciária e até 14 salários/ano, entre outros benefícios extensivos também a familiares (esposa e filhos).

 

Suporte governamental

 

Além de oferecer uma excelente qualidade de vida aos seus habitantes (como assistência médica gratuita, ensino e transporte públicos de qualidade), a maior província canadense – onde vive 25% da população do país –, garante ao imigrante selecionado a ajuda para inserção no mercado de trabalho local.

 

"Indicamos as vagas, auxiliamos na elaboração de currículos e de cartas de apresentações, e inclusive preparamos o candidato para entrevistas. Se necessário, há ainda aulas gratuitas para aperfeiçoamento do francês na chegada ao Quebec", destaca a diretora do escritório de imigração de Quebec em São Paulo, Soraia Tandel.

 

O processo de seleção para imigração no Quebec dura cerca de um ano – um dos mais rápidos do mundo – e leva em consideração, além de diploma reconhecido na área, conhecimento da língua francesa, experiência profissional comprovada e ter, preferencialmente, até 35 anos.

 

"Todos os selecionados saem do Brasil com o Visto de Residente Permanente, que permite morar e trabalhar legalmente na maior província do Canadá. E, após três anos de residência, podem solicitar cidadania com direito a passaporte canadense", salienta Soraia.

 

Para conhecer mais sobre as profissões, vagas e remunerações oferecidas na Província do Quebec, visite http://tinyurl.com/62gn8h.  

 

Mais informações sobre o programa de imigração

e oportunidades de trabalho locais em:

 

www.imigracao-quebec.ca

Em português, traz todas as informações necessárias ao brasileiro que quer emigrar para o Quebec.

 

www.emploiquebec.net

Além da análise sobre o mercado de trabalho na Província do Quebec, ofertas de emprego em toda província.

 

www.opq.gouv.qc.ca

Informações sobre como validar diploma obtido no exterior.

 

www.cnt.gouv.qc.ca

Informações sobre a legislação trabalhista.

 

www.gouv.qc.ca

Portal oficial da Província do Quebec, que disponibiliza informações sobre a estrutura e os serviços governamentais.

 

Imagem disponível no link

http://www.scritta.com.br/imagens_releases/QuebecCity_ ChateauFrontenac.jpg

Com alto crescimento econômico, Quebec incentiva

a atuação profissional de estrangeiros em seu território

 

Scritta - Serviço de Imprensa

Jornalista responsável: Paulo Piratininga - MTPS 17.095

Contato: Diogo Cruz / Leandro Luize

Tel./fax: 11/5561-6650

E-mail: diogo@scritta.com.br / leandro@scritta.com.br

Home page: www.scritta.com.br

Junho/2008

Policiais ajudam mulher a ter bebê na Zona Sul

Um dos policiais é estudante de enfermagem e "fez" um parto com circular dupla de cordão, algo que "renomados médicos" não conseguem "fazer"...

----

Criança estava com o cordão umbilical enrolado no pescoço; ela e a mãe passam bem.
'É gratificante, melhor do que lidar com bandido', diz soldado que participou do parto.
Juliana Cardilli Do G1, em São Paulo

Dois soldados fizeram pela primeira vez um trabalho inusitado para a sua profissão na madrugada desta quinta-feira (29): ajudaram na realização de um parto. Os dois policiais militares atendiam a uma reclamação de som alto em uma residência na Zona Sul de São Paulo quando foram chamados para socorrer uma mulher dando à luz. Ao chegarem ao local, a criança, uma menina, já estava com metade do corpo para fora da mãe.

Os soldados Ranieri Coimbra e Igor Firmino precisaram de coragem e sangue frio. "Quando a criancinha saiu, o cordão umbilical estava dando duas voltas no pescoço dela. Nós tiramos o cordão, o cortamos, e ela ficou melhor. Só depois de limpar e embrulhar que fomos entregá-la para a mãe", conta Coimbra.

Segundo o soldado, a mulher estava um pouco assustada quando eles chegaram, mas logo se acalmou. O ex-marido da grávida e uma jovem, sua parente, estavam muito nervosos.

Depois de terminar o parto e garantir que a criança estava bem, Coimbra, que faz faculdade de enfermagem, e seu colega chamaram uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para atender à mãe e à criança. Elas foram encaminhadas para o Hospital do Grajaú, e passam bem.

Apesar do susto de realizar um parto pela primeira vez, o soldado Coimbra afirmou que gostou da experiência. "Na hora deu um nervosismo, mas depois a gente vê que é gratificante, melhor do que lidar com bandido, com certeza". Ele, que depois do plantão policial vai para a faculdade nesta manhã, afirmou que durante a tarde deve visitar a mãe e a criança.


Fonte:
http://tinyurl.com/3h6rzt

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Maratona de Programação na UDESC em 31/05

---------- Forwarded message ----------
From: Claudio Cesar de Sá <claudio@joinville.udesc.br>
Date: 2008/5/19

Caros professores:

Como a maioria já deve estar sabendo, estamos fazendo a
nossa Maratona de Programação Doméstica. Este semestre homenageia a
"Claudete".
Este ano com uma inovação: teremos  participações
externas, mas sem direito a premiação. Serão duas equipes
da Datasul e duas da UFPR, isto é: "ou concour".  A nossa competição
Doméstica será no dia 31/05 (sábado).

A sistemática é mesma das regionais:
 * Às 09:00 - warm-up - treino de aquecimento, ambientação com a
distribuição Linux utilizada, com 2 problemas simples (esta parte é
opcional, mas recomendável aos novos)
 * Às 14:00 - Competição oficial com 7 problemas (talvez mais), até às
19:00 hrs.
 * Às 19:30 hrs. - Entrega de prêmios aos primeiros 3 colocados e brindes
aos demais.

Assim gostaria de pedir aos professores que fizessem
uma consideração especial aos estudantes que participarem
do evento, e que resolverem algum o problema.
Por exemplo, algum ponto adicional na média final
por problema resolvido. Eh dificil prever quantos problemas serão
resolvidos. Apenas a participação é insuficiente, tem é que
resolver problemas mesmo.
Este ano teremos equipes treinadas, bem como alguns
calouros no processo. Este incentivo por notas deu um resultado
muito legal na última doméstica. Vejam fotos da Edileuza em:
http://www2.joinville.udesc.br/~esp7maratona/albuns/setembro_2007/

Os comentários sobre a importância da maratona, tanto eu como
o Rosso, escrevemos algumas linhas que podem ser lidas em:
http://www2.joinville.udesc.br/~esp7maratona/index.php?n=Maratona.Opinioes

Problemas, exemplos, treinos, fotos, submissões Online, praticamente
"tudo" pode ser encontrado por:
http://www2.joinville.udesc.br/~esp7maratona/

Finalmente, se algum professor quiser elaborar um problema no
estilo da maratona, será bem-vindo. Estou contando com ajuda
para este item do André da UFPR.

Como apoiadores temos as seguintes empresas:
   * Direção Geral do CCT/UDESC
   * Editora Novatec
   * Datasul
   * Google
   * Globo.com (Rede Globo)
   * UFPR

e patrocinadores a Datasul e UDESC.

No mais, conto com apoio de voces em divulgarem aos alunos.
As inscrições serão on-line e serão abertas a qualquer momento.


abraços



claudio, rosso e demais maratonistas.


PS: juro que eu gostaria que este mail tivesse 2 linhas no máximo!

.....................................
Claudio Cesar de Sá
email: claudio at joinville dot udesc dot br

Skype: claudio_cesar_sa

http://www.colmeia.udesc.br/
http://www2.joinville.udesc.br/~coca/
http://www2.joinville.udesc.br/~esp7maratona/
Blog:: http://claudiocesar.wordpress.com/
..............................................
http://www2.joinville.udesc.br/~coca/index.php/Main/PaginaDoLivroDeHaskell
..............................................

"Padrões para Introduzir Novas Idéias na Industria de Software"

Olá,

Gostaria de convidar todos para o meu exame de qualificação de mestrado.

Quem sou eu?
- Daniel Cukier

Vou falar sobre o que?
- Padrões para Introduzir Novas Idéias na Indústria de Software

Quando?
28/05/2008 (quarta-feira) às 14:00h

Onde?
Sala 254A - IME-USP

Quem vai me avaliar?
Prof.   Dr. Fábio Kon           - IME-USP
Prof.   Dr. Valdemar W. Setzer  - IME-USP
Prof.   Dr. Roberto Marcondes César - IME-USP
Prof.   Dr. Roberto Hirata Júniori. - IME-USP

O trabalho que apresentarei fala sobre um grupo específico de padrões que foi
usado com sucesso na indústria de software. Esses padrões permitiram que boas e
novas idéias fossem incorporados ao dia-a-dia de algumas institições. É bem
sabido que uma mudança cultural requer tempo e muito trabalho. Principalmente se
essa mudança ocorre em corporações tradicionais, que já possuem um legado
extenso. Esses padrões ensinam a como trabalhar e implantar uma inovação.

Além dos padrões para introduzir novas idéias já existentes, irei propor novos
padrões, grande parte deles relacionados a arte. O uso da arte como ferramenta
de criação e inovação. Como as várias áreas da arte se relacionam com o mundo de
desenvolvimento de software? Como treinar bons programadores, inserindo no
cotidiano deles atividades não exatas como teatro, música, poesia etc?


Daniel Cukier <
danicuki em ime.usp.br>



terça-feira, 27 de maio de 2008

Os 100 municípios que mais geraram empregos no 1º quadrimestre de 2008



Posição MUNICÍPIOS SALDO
São Paulo 104.829
Rio de Janeiro 30.091
Belo Horizonte 25.029
Brasília 14.938
Curitiba 14.850
Porto Alegre 8.602
Campinas 8.403
Salvador 7.926
Goiânia 7.576
10º Franca 7.551
11º Pontal 7.506
12º São Jose dos Campos 7.369
13º São Bernardo do Campo 7.329
14º Sta. Cruz do Sul 6.877
15º Joinville 6.719
16º Manaus 6.567
17º Ribeirão Preto 6.249
18º Sertãozinho 6.052

...

Fonte: http://www.mte.gov.br/sgcnoticia.asp?IdConteudoNoticia=3087&PalavraChave=caged,%20quadrimestre

Justiça suspende concurso da Câmara por 180 dias

Decisão, provisória, foi da Justiça Federal do Distrito Federal a pedido do Ministério Público.
Concurso oferece 212 vagas em 14 cargos e remuneração de R$ 3.252,22 a R$ 9.008,12.
Mirella D'Elia Do G1, em Brasília

A Justiça Federal do Distrito Federal (DF) suspendeu o concurso público da Câmara dos Deputados por 180 dias, informou nesta terça-feira (18) a Procuradoria da República no Distrito Federal. A decisão foi tomada na última sexta-feira (14), mas só anunciada nesta terça-feira (18). O concurso oferece 212 vagas em 14 cargos e a remuneração vai de R$ 3.252,22 a R$ 9.008,12.

 
Segundo o Ministério Público, o Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento (Cefor) e a Fundação Carlos Chagas (FCC), que organizaram o concurso, só informaram os critérios objetivos da correção das provas discursivas após a divulgação das notas dos candidatos. Para o MP, isso "viola os princípios do julgamento objetivo, da razoabilidade, da moralidade e da legalidade".

 

O juiz federal da 9ª Vara da Seção Judiciária do DF, Antônio Corrêa, concedeu uma liminar (decisão provisória) ao Ministério Público, que entrou com uma ação civil pública na Justiça Federal em janeiro. O MP pediu uma liminar para suspender o concurso. No julgamento final, sem data prevista, pede a anulação do concurso.

 

A decisão será válida até que as partes citadas no processo apresentem defesa e que o MP seja ouvido. O objetivo é saber se os candidatos tiveram algum tipo de prejuízo no processo seletivo. Depois disso, o juiz decidirá se manda anular o concurso.

 

A Câmara dos Deputados poderá recorrer ao Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), em Brasília.

 

 Outro lado

Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa da Câmara dos Deputados informou que a Casa, assim que for comunicada oficialmente da decisão, irá acatá-la.

 

A comunicação oficial, segundo a assessoria, não havia ocorrido até às 19h30 desta terça-feira (18). Ressaltou, entretanto, que a Casa já havia suspendido previamente as fases de seleção para o provimento de alguns cargos.


A Câmara divulgou uma nota sobre a suspensão do concurso (leia aqui a íntegra do comunicado).

 

 A ação

O MP analisa o caso desde novembro de 2007, quando candidatos denunciaram supostas irregularidades no concurso, realizado dois meses antes, como a falta de divulgação prévia dos critérios de correção e pontuação das provas discursivas.

 

Na ação, o Ministério Público alega que o Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento (Cefor) e a Fundação Carlos Chagas (FCC) divulgaram os critérios para a correção das provas discursivas somente após a divulgação das notas obtidas pelos candidatos.

 

O juiz Antônio Corrêa destacou, em sua decisão, estar convencido que os concursos públicos devem ter por base parâmetros isonômicos, o que não ocorre sem a divulgação anterior dos critérios utilizados para correção das provas.



Fonte: http://dwarfurl.com/6fb1d

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Games proibidos continuam disponíveis em camelôs e lan houses

Três jogos de vídeogame estão proibidos no Brasil. Para a Justiça, eles fazem apologia ao crime. Há quem condene. Mas há, também, quem defenda esses jogos.


A mercadoria em uma feira no Rio de Janeiro não é droga, mas também é ilegal.

Repórter: É difícil encontrar esse?
Vendedor: É, porque é proibido.
Repórter: Como é esse jogo?
Vendedor: Esse é de tiro, igual a de Lan House.
Repórter: É muito violento?
Vendedor: Normal, de tiro, normal.

Normal? Vence quem matar mais e, em uma adaptação nacional, pirata, como todas as vendidas na feira, ganhou cenários de favelas no Rio e das ruas de São Paulo. Em outro jogo, ganha pontos quem bater mais, humilhar os colegas.

"Nós do Ministério Público estamos plenamente convencidos de que não se trata de um produto lícito", afirma Alexandre Lippi João, da Promotoria de Defesa do Consumidor/RS.

Três games extremamente populares e extremamente violentos estão proibidos no Brasil e mais lançamentos supostamente ainda mais violentos também estão na mira da Justiça.

"Os técnicos nos confirmaram o fato de que realmente o jogo, principalmente para crianças e adolescentes, traz uma série de problemas de deturpação psicológica para o jogador. Eventualmente, em alguns casos, pode levar até ao cometimento de crimes, assassinatos", comenta Fernando de Almeida Martins, procurador da República/MG.

Proibidos nas lojas, pirateados nas Lan Houses – em uma delas, que o Fantástico visitou em São Paulo, os jogos mais violentos estão livremente disponíveis.

"Eu acho até curioso, como a maioria das Lan Houses fica em comunidades carentes, criticar esses jogos violentos como causadores da violência, quando na verdade é o contrário", diz o advogado Antônio Cabral.

Para Antônio, que fez uma pesquisa sobre Lan Houses no Brasil, o problema está do lado de fora: "A violência existe muito anterior a essas Lan Houses e esses jogos despertam muito interesse, porque retratam a vida daquelas pessoas".

E, como acrescenta Silvio Meira, uma das maiores autoridades em engenharia para a criação de videogames no Brasil, a discussão é outra.

"O problema não é se o jogo é violento ou não. O problema é se você consegue separar que o jogo é um jogo e a vida a ser vivida aqui fora, neste mundo de carne e osso, é parte daquilo ou não", explica ele, que é também professor de Informática da Universidade Federal de Pernambuco

Nada como ouvir quem está por trás dos games - por isso, o Fantástico reuniu uma brigada de estudantes de design e desenvolvimento de jogos para saber por que a violência é uma questão tão importante quando se fala de videogames.

"Cada vez mais acontecem conflitos e eventos geralmente isolados dizendo respeito à violência e aos videogames, mas não necessariamente uma coisa está relacionada à outra", alerta Gabriel Monteiro, de 19 anos.

"Desde pequeno há essa educação de saber distinguir o real do irreal. Quando você é criança, você ouve histórias, assiste a filmes, desenhos, e do mesmo jeito o jogo", acredita Bruna Sponchado.

"O videogame foi criado para diversão, então a gente tem direito de interpretar qualquer personagem", defende Rodolfo Oliveira, de 22 anos.

Zeca Camargo: Quando vocês sabem que um videogame foi proibido, qual a reação?

"Proibir esses jogos seria tirar liberdade de expressão de muitas pessoas, principalmente adultos", observa Guilherme Giacomini.

"É um pouco de preconceito ainda: a geração que proíbe mesmo é o pessoal que não teve muito contato com videogame", acrescenta Felipe Zappia, de 20 anos.

Para o professor de informática Bruno Feijó, da PUC/Rio e da Uerj, a proibição não é apenas preconceituosa, mas ineficaz: "Porque ela não tem meios de controlar o acesso, o uso desse conteúdo digital nas suas várias formas, não só o game".

Se proibir não dá certo, qual seria a solução?

"A classificação indicativa dos games vem sendo bastante eficaz nos Estados Unidos, na Europa e em outros lugares. Não há nenhuma razão pela qual não possa ser no Brasil", lembra Silvio Meira.

"Primeiro a gente tem que implementar essa classificação para os jogos e através dela não proibir os jogos para os menores, mas orientar os pais para eles saberem o que estão deixando os filhos jogar", concorda o estudante Guilherme.

"Eu acho que deveria ser decisão dos pais os jogos que os filhos jogam e não uma decisão da Justiça", opina o analista de sistemas André de Leiradella.

André, pai do Lucas, de 4 anos, admite que os games violentos são atraentes, mas monitora as jogadas do filho.

"O jogo violento é tão prejudicial quanto um filme violento, quanto você viver em uma família violenta, mas eu acho que, assim como no filme, a família tem que estar junto, ali acompanhando o jogo, explicando o que é certo, errado", completa ele.

"O que a gente não pode é temer esse futuro, uma ferramenta tão fantástica como é o game. As várias maneiras de mau uso nós temos que enfrentar com toda a consciência e caminhar para esse futuro que é inevitável", defende o professor Bruno Feijó.

Fonte: http://fantastico.globo.com/Jornalismo/Fantastico/0,,AA1681844-4005,00.html


Leia também OS RISCOS DOS JOGOS ELETRÔNICOS NA IDADE INFANTIL E JUVENIL

Dica do homem que mais ganhou dinheiro no mundo, por Reinaldo Polito

Impressionante a notícia publicada pelo "Valor Econômico". Warren Buffett, o homem mais rico do mundo, aquele que mais sabe ganhar dinheiro, dá uma dica de ouro aos executivos: invistam na comunicação escrita e oral.

Segundo Buffett, "essa competência tem um enorme retorno, pois aquele que se comunica bem tem um grande impacto para vender e persuadir". O investidor bilionário também faz um alerta: "A importância da comunicação não está sendo devidamente enfatizada nas escolas de negócios".

Observe que Buffett não está afirmando que o executivo (e aqui dá para estender aos profissionais de quase todas as áreas) deva ter talento natural, nem que as escolas de negócio precisam se dedicar a esse ensino, mas sim que chamem a atenção sobre a importância da boa comunicação no mundo corporativo.

Outra informação relevante desse lendário mago das finanças é que "aquele que comunica bem tem um grande impacto para vender e persuadir". Com certeza, esse homem tão inteligente, sagaz e experiente não escolheu esses dois verbos sem motivo.

Buffett sabe que na vida, de uma maneira ou de outra, estamos sempre vendendo, seja um produto, seja uma idéia, seja uma competência. E não há dúvida de que, quanto melhor for a qualidade da comunicação, mais eficiente será o vendedor.

Da mesma forma, o homem dos cifrões é astuto o suficiente para saber que, de maneira geral, no mundo dos negócios mais persuadimos do que convencemos.

Enquanto convencer é levar alguém a agir pelo argumento em si, persuadir é fazer com que uma pessoa tome ou não uma iniciativa sem que esteja necessariamente convencida.

A importância da arte de falar bem no processo de persuasão é fundamental, porque pressupõe que aquele que comunica a mensagem sabe quais são as aspirações e os desejos do interlocutor. E conhecer o ouvinte está na essência do estudo da oratória.

Finalmente, cabe aqui analisar a primeira palavra da sua mensagem - retorno. Nesse caso podemos considerar o retorno tanto para quem sabe se expressar bem, como para organização para a qual o executivo trabalha. Mesmo não sendo possível mensurar o resultado com números exatos, os benefícios são muito evidentes.

Bem, se a boa comunicação é assim tão importante para a carreira do executivo e para os negócios das corporações, como será que esse assunto está sendo tratado em nosso país? Até por vivência profissional posso dizer que o tema não foi negligenciado.

Algumas faculdades e universidades, em alguns de seus cursos especiais, ensinam os executivos a falar com segurança, desembaraço e de forma persuasiva. Assim como Buffett, essas escolas também concluíram que a boa comunicação é importante para a atividade do executivo.

Pessoalmente tenho algumas experiências interessantes. Por exemplo, ministro a matéria "Comunicação Oral" nos cursos de pós-graduação em Gestão Corporativa, na ECA-USP, e "Técnicas de Comunicação" no MBA da Faap. Além de conversas adiantadas para assumir as mesmas matérias nos cursos de pós-graduação da Fecap.

Talvez não seja muito, pois esse tema deveria ser ampliado de forma generalizada. Entretanto, temos de concordar que a iniciativa dessas escolas de ponta é um sinal bastante positivo de que a comunicação está sendo vista como assunto relevante.

As empresas também se dispõem a preparar seus funcionários mais importantes para que desenvolvam uma comunicação de boa qualidade. Basta dizer que mais de 60% dos gerentes e diretores que freqüentam meu curso são financiados pelas empresas onde trabalham.

Cuidado para não se enganar. Não pense que falar bem significa apenas "falar bonito", ou que se trata de uma arte que tem importância apenas nos seus aspectos periféricos.

Saiba que, ao contrário do que alguns imaginam, falar bem é saber explorar de forma competente todo o potencial de comunicação que a pessoa desenvolveu ao longo da vida.

Além de saber aproveitar o que a vida naturalmente proporcionou para o desenvolvimento da comunicação, falar bem é acima de tudo saber ordenar o pensamento, usar a argumentação adequada e as técnicas de persuasão para atingir os objetivos pretendidos.

Assim, aprovar um projeto, vencer uma contenda na mesa de negociação, motivar uma equipe a superar desafios impostos pelo mercado, e tantas outras conquistas que fazem parte das atribuições normais dos executivos dependem essencialmente da qualidade e da eficiência da comunicação.

Por isso se você for executivo, ou estiver se preparando ocupar essa função, ou desenvolve uma profissão liberal, ou esteja em qualquer atividade que exija competência na comunicação, não espere mais para buscar seu aprimoramento. Falar bem é uma atividade que além de ser útil dá muito prazer em qualquer circunstância.

Fonte: http://economia.uol.com.br/planodecarreira/artigos/polito/2008/05/26/ult4385u66.jhtm

terça-feira, 20 de maio de 2008

Métodos Ágeis em projetos de Data Warehouse

Recebi o seguinte convite para exame de qualificação para mestrado no DCC-IME-USP (São Paulo):

Convido a todos para o meu exame de qualificação para mestrado.

Candidato: Guilherme Tozo de Carvalho

Título: Métodos Ágeis em projetos de Data Warehouse

Data:   Terça Feira, 20 de maio de 2008, às 14h
Local:  Sala 16, Bloco B

Membros da Banca:
Prof. Dr.  João Eduardo Ferreira - IME-USP (Presidente)
Prof. Dr.  Fábio Kon - IME-USP
Prof. Dr.  Flávio Soares Correa da Silva - IME-USP
Prof. Dra. Nina S. T. Hirata - IME-USP (Suplente)

Resumo:
O processo tradicional de implementação de um Data Warehouse segue uma sequência completa de engenharia, partindo de uma especificação de requisitos o mais completa possível, que busca cobrir todas as necessidades de todas as áreas da empresa.

Um Data Warehouse é um banco de dados centralizado, orientado por assunto, integrado, não volátil e histórico, criado com o objetivo de dar apoio ao processo de tomada de decisão e que sumaria os dados em uma arquitetura analítica bastante distinta da arquitetura relacional utilizada nos sistemas transacionais.

Diferentemente do processo tradicional de engenharia de DW, que apenas no final do projeto entrega para o usuário a base de análises e relatórios, este trabalho propõe aplicar técnicas ágeis no processo, para realizar desenvolvimentos e entregas parciais, fortemente validadas por um robusto conjunto de testes, além das demais idéias de XP, como integração contínua e refatoração, pois cada nova funcionalidade entregue representará uma integração no sistema corrente, que será feita por uma série de refatorações de código e de banco.

--
Att,
Guilherme Tozo de Carvalho
gtozo at ime.usp.br


segunda-feira, 19 de maio de 2008

Curso Remunerado em Projeto de Circuitos Integrados - CI Brasil

http://www.ci-brasil.gov.br

Visando atender à demanda por projetistas de circuitos integrados no
País, o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), em parceria com a
empresa americana Cadence Design Systems, está oferecendo uma segunda
instância  do curso de formação remunerado de Projetistas de Circuitos
Integrados. Serão ofertadas 100 novas vagas, em áreas como Circuitos
Digitais, Analógicos, RF e Sinais Mistos. O curso ocorrerá no Centro
de Treinamento 2 (CT-2), localizado nas instalações do Centro de
Pesquisas Renato Archer (CenPRA), em Campinas - SP, uma das regiões de
maior concentração de indústrias e centros de P&D em eletrônica do
País.

Para inscrições, processo de seleção, e outras informações favor se
dirigir ao link acima. Respostas à dúvidas, e outros esclarecimentos,
podem ser obtidos através de FAQ naquele portal, ou através do
endereço ct2@ci-brasil.gov.br.

Os selecionados receberão uma remuneração mensal, auxílio instalação e
possibilidade de estágio de 12 meses em uma Design House. Sendo
aprovados no curso, terão direito a um certificado da empresa Cadence,
com validade internacional.

Atenciosamente,

Coordenação do CT-2
Programa Nacional de Formação de Projetistas de CIs
Programa CI-Brasil
Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT)

domingo, 18 de maio de 2008

Onde você se senta na sala de aula?

Clique na imagem acima para ver... Fonte: http://www.phdcomics.com/comics.php?n=1017
Blogged with the Flock Browser

Exigência de comprovação da escolaridade no momento da inscrição

Olá,

Isto pode ser de interesse para aqueles que querem inscrever-se em concurso que exige alguma titulação mas ainda não têm o diploma.

STJ Súmula nº 266 - 22/05/2002 - DJ 29.05.2002

Concurso Público - Posse em Cargo Público - Diploma ou Habilitação Legal para o Exercício - Exigência

    O diploma ou habilitação legal para o exercício do cargo deve ser exigido na posse e não na inscrição para o concurso público.


A UNIFAL (Federal de Alfenas) teve que alterar vários editais por conta disso...

ALTERAÇÃO DOS EDITAIS No- S 20, 21, 23, 30, 33, 34 E 36
O Reitor da Universidade Federal de Alfenas, no uso de suas atribuições regimentais, e em
cumprimento à Recomendação emanada do Ministério Público Federal, consubstanciada na Notificação/
PRM/VGA/WAL no- 15/2008, datada 13-5-2008, da Procuradoria da República no Município de
Varginha, torna pública a supressão da exigência de comprovação da escolaridade no momento da
inscrição, transferindo-a para o momento da posse
, ficando em conseqüência reabertas as inscrições, no
período de 15 a 26 de maio de 2008, para os Concursos Públicos de Provas e Títulos, destinados ao
provimento de cargos de Professor de 3° Grau.

Att
Adolfo

--
Prof. Adolfo Neto
Departamento de Ciência da Computação
Universidade do Estado de Santa Catarina
Joinville - SC - Brazil
email: neto@joinville.udesc.br
http://www.joinville.udesc.br/portal/professores/adolfo/

Como escrever um artigo

Recebi o email abaixo do professor Claudio Cesar de Sá, contendo um link sobre como escrever um artigo:


1. Este é um link http://www.inf.ufsc.br/~cislaghi/writing/index.htm muito legal de como, porquê e quais ingredientes, de um artigo científico. Como
conheço um dos autores, entendo a necessidade dele ter feito este projeto. Pena que não encontrei o link original no site do ITA.

2. Dois formatos de artigos científicos. Faça download, descompacte em um diretório, e copie o .tex para um novo arquivo como artigo_parafuseta_ribombeta.tex, e comece a editar.

Estilo da SBC -
http://www.sbc.org.br/index.php?language=1&content=downloads&id=286

Estilo da IEEE -
http://www.ieee.org/web/publications/authors/transjnl/index.html

O estilo é irrelevante para o LaTeX, contudo, estes aí são guias para os iniciantes.

.....................................
Claudio Cesar de Sá
email: claudio at joinville dot udesc dot br
Skype: claudio_cesar_sa
http://www.colmeia.udesc.br/
http://www2.joinville.udesc.br/~coca/
http://www2.joinville.udesc.br/~esp7maratona/
Blog:: http://claudiocesar.wordpress.com/
..............................................
http://www2.joinville.udesc.br/~coca/index.php/Main/PaginaDoLivroDeHaskell
..............................................


sexta-feira, 9 de maio de 2008

Demanda por profissionais de rede está em alta e podem sobrar vagas

17-04-2008 Até 2010, haverá uma escassez de 44 mil profissionais com conhecimento em tecnologias de redes no Brasil (cerca de 30% da demanda), segundo um estudo do IDC, patrocinado pela Cisco. De acordo com o relatório, a falta de expertise é grave principalmente em áreas como telefonia IP, segurança de rede e soluções sem fio, assim como em gerenciamento/administração de redes. "Este estudo é um apelo por uma ação imediata do governo e dos educadores, para que trabalhem juntos e enfrentem o problema. Ações estratégias de treinamento e desenvolvimento são urgentes, para garantir que o país e as empresas continuem a desenvolver e a beneficiar-se da adoção e implementação das tecnologias", enfatiza Pedro Ripper, presidente da Cisco no Brasil. Leia mais em: http://www2.uol.com.br/canalexecutivo/notas08/1704200810.htm

DOUTORADO E MESTRADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NA USP

PÓS-GRADUAÇÃO DOUTORADO E MESTRADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - IME - USP

Informações gerais sobre o curso, incluindo um FAQ sobre admissão e bolsas, podem ser encontradas em:

http://www.ime.usp.br/dcc/posgrad/

Alguns dos projetos de pesquisa em andamento no Departamentoestão descritos em:

http://www.ime.usp.br/projetos/busca_projetos.php?c=depto&q=mac

Informações sobre publicações e orientações do programa estão disponíveis em:

http://www.vision.ime.usp.br/~creativision/publications_dcc/

As inscrições para o mestrado se encerram em 30 de maio e em 30 deoutubro. As inscrições para o doutorado são aceitas em fluxo contínuo.

Para mais informações, escrevam para cpgmac@ime.usp.br ouentrem em contato com a secretaria de pós-graduação:

Telefone: (+55 11) 3091.6122

Fax: (+55 11) 3091.6200

E-mail: seccpg@ime.usp.br

************************************************************************* As principais áreas de pesquisa do Departamento de Ciência daComputação do IME-USP são as seguintes: * Banco de Dados

* Bioinformática

* Combinatória

* Combinatória e Grafos

* Computação Gráfica

* Computação Paralela

* Computação Musical

* Criptografia

* Engenharia de Software

* Implementação de Linguagens de Programação

* Inteligência Artificial

* Lógica Computacional

* Otimização Combinatória

* Otimização Contínua

* Processamento de Imagens

* Reconhecimento de Padrões

* Sistemas Distribuídos

* Sistemas Tutores Inteligentes

* Teoria dos Autômatos

* Visão Computacional

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Ranking das Escolas de Medicina em Santa Catarina, segundo o ENADE

1. UFSC - Nota Enade: 4 - IDD: 3 1. UNIVALI - Nota Enade: 4 - IDD: 3 3. UNIVILLE - Nota Enade: 3 - IDD: 3 3. UNESC - Nota Enade: 3 - IDD: 3 5. FURB - Nota Enade: 2 - IDD: 1 6. UNISUL (Tubarão) - Nota Enade: 2 - IDD: Sem Conceito As demais faculdades não tinham turmas de concluintes em 2007 e portanto não foram avaliadas. PS: Leia artigo criticando o ENADE em http://www.schwartzman.org.br/simon/enade.pdf

Brasil precisa de 10 vezes mais doutores, diz ministro

07/05/2008 - 21h10 Da Agência Brasil "O Brasil tem cerca de 70 mil doutores, mas precisa de 700 mil", afirmou o ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende nesta quinta-feira (7). O aumento no número de pesquisadores com doutorado é necessário para acelerar o desenvolvimento de tecnologias no país. Outro problema no cenário da pesquisa de ponta brasileira, de acordo com Rezende, é a concentração de pesquisadores. Segundo o ministro, metade deles está no Estado de São Paulo. O ministro prometeu R$ 41 bilhões para popularizar o ensino de ciências e facilitar o acesso a recursos tecnológicos. "O jovem precisa se interessar [pela ciência]. A nossa meta é incluir muito mais gente no processo de ciência, de ver como a ciência e a tecnologia podem melhorar a condição de vida, fomentar a indústria e o processo de desenvolvimento do país como um todo", explicou o ministro. "É possível ter um grande cientista vindo de qualquer lugar do Brasil. Com freqüência não temos mais cientistas em lugares um pouco mais afastados [dos grandes centros] porque as crianças não têm oportunidade de serem apresentadas ao que tem de bom em ciência." Isabela Vieira Fonte: http://educacao.uol.com.br/ultnot/2008/05/07/ult105u6490.jhtm

terça-feira, 6 de maio de 2008

Informática na Educação

Recentemente o professor José Palazzo, da UFRGS, publicou uma crônica intitulada "O mito da Geração Google". Enviei a crônica para o professor Valdemar Setzer, professor titular (aposentado) do Departamento de Ciência da Computação da USP, que enviou a seguinte mensagem para o professor Palazzo:

Olá, Palazzo, De fato, o que hoje parece novidade -- o computador prejudica a educação -- eu tenho falado há dezenas de anos. A primeira vez que publiquei contra o uso de computadores em educação foi em 1976, veja em "O computador como instrumento do cientificismo" <http://www.ime.usp.br/~vwsetzer/comp-cient.html>. Em meu site você encontra inúmeros artigos contra esse uso -- e também contra o uso de Internet, de TV e de video games na educação e no lar. Só que eu sempre fui muito mais a fundo nessas questões, por exemplo é óbvio que a perda de tempo com o uso dos computadores e da Internet para brincadeiras ou coisas fúteis acaba prejudicando o ensino, mas há outros fatores muito mais importantes, como o fato de o computador forçar um tipo de pensamento (lógico-simbólico, algorítmico) impróprio antes dos 15 anos -- coisa que só eu digo. As pesquisas recentes, inclusive a do Jacques Wainer da UNICAMP (aos 17 anos o computador passa a ser benéfico...), têm confirmado tudo o que eu deduzi conceitualmente; veja por exemplo meu artigo Considerações sobre o projeto "um laptop por criança" <http://www.ime.usp.br/~vwsetzer/um-laptop-por-crianca.html> cuja versão em inglês acabou de ser aceita por um congresso nos EUA (mas que eu preciso atualizar com os dados do Wainer).

Em particular, sobre um trecho de seu artigo, veja o meu Data, information, knowledge and competence<http://www.ime.usp.br/~vwsetzer/data-info.html>. para uma definição de dados, e caracterização de informação, conhecimento e competência (há uma versão em português, mas não está tão completa). Para variar, eu não sigo os padrões... aaaaaaaaaaaa, Valdemar W. Setzer - Dept. of Computer Science, University of São Paulo http://www.ime.usp.br/~vwsetzer

------------------------ OUTRO EMAIL DO PROFESSOR VALDEMAR SETZER

Olá Palazzo,Mais uma coisinha sobre seu texto em http://www.palazzo.pro.br/cronicas/028.htm

O que o estudo não conseguiu responder é se os jovens são mesmo mais capazes do que seus pais de realizar diversas tarefas ao mesmo tempo. "A questão mais ampla é saber se as habilidades seqüenciais, necessárias à leitura, também estão sendo desenvolvidas", observam os pesquisadores.

Como dizem na França, "C'est la fin de la piqué!!!" Quem consegue fazer várias tarefas ao mesmo tempo provavelmente está viciado nessa atitude, e provavelmente perdeu a capacidade de se concentrar -- se é que a desenvolveu, coisa rara com pessoas que sofreram intermináveis horas de imagens frenéticas na TV, em video games e em animações nos computadores (qualquer aparelho com tela com figuras impede a imaginação). Sem capacidade de se concentrar, a pessoa (jovem, adulto, velho) não consegue ler um livro -- talvez essa seja uma das razões por que se lê cada vez relativamente menos (por exemplo, lembro que na Alemanha se dizia que a TV não tinha prejudicado a leitura, pois continuava-se a publicar o mesmo número de títulos por ano -- só que não se dizia que a população com nível superior estava aumentando, e com isso devia também aumentar o índice de leitura).

Finalmente,

Para finalizar uma citação de Albert Einstein:

"Quero opor-me à idéia de que a escola tem de ensinar diretamente o tipo especial de conhecimento e as técnicas que uma pessoa tenha que utilizar mais tarde diretamente na vida. As exigências da vida são demasiadamente múltiplas para permitir que uma preparação tão especializada seja possível como uma ferramenta morta. A escola deveria sempre ter como alvo que o jovem saísse dela como uma personalidade harmoniosa, não como um especialista".

Justamente, o ensino está morto, como por exemplo ao se definir para uma criança de 8 anos de anos de idade que uma ilha é "um pedaço de terra cercado de água por todos os lados". Como eu escrevi várias vezes em meus artigos, essa é uma ilha totalmente morta: não tem praias e conchas, não tem mar, não tem brisa marinha, não tem cheiro e barulho de mar, não tem árvores, bichos, pedras, ondas, etc. etc. Tudo isso pode ser criado na imaginação de uma criança contando-se uma história envolvendo uma ilha -- em lugar de se dar uma definição que mata a imaginação, e que ainda por cima (e por baixo...) está errada!

Essa frase de Einstein lembra diretamente um único método escolar: a Pedagogia Waldorf. Quem não a conhece, não sabe o que é educação harmoniosa.

Veja, por exemplo,

http://www.sab.org.br/pedag-wal/artigos/myths.htm

ou o meu recente

http://www.sab.org.br/pedag-wal/artigos/resenha-50-gr-educs.htm

aaaaaaaaaaaaaa, Val.

-- Valdemar W. Setzer - Dept. of Computer Science, University of São Paulo

http://www.ime.usp.br/~vwsetzer

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Metodologias Ágeis

Aqui vão alguns links para quem se interessa por metologias ágeis de desenvolvimento de software: Palestras do professor Fabio Kon (IME-USP): Sobre XP: http://www.ime.usp.br/~kon/presentations/XP2006.ppt Sobre Refatoração: http://www.ime.usp.br/~kon/presentations/refatoracao2006.ppt Outras: http://www.ime.usp.br/~kon/presentations/ Artigos do professor Fabio Kon relacionados a XP: http://www.ime.usp.br/~kon/papers/jbcs-ese-2007.pdf http://www.ime.usp.br/~kon/papers/jbcs04.pdf Cooperativa de Desenvolvimento Ágil de Software: http://agilcoop.incubadora.fapesp.br/ XP na USP: http://xpusp.sourceforge.net/ Projeto Borboleta: http://borboleta.incubadora.fapesp.br/portal Personal Software Process (PSP): http://www.sei.cmu.edu/publications/documents/05.reports/05sr003.html PSP na Wikipédia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Personal_software_process XP na Wikipédia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Programa%C3%A7%C3%A3o_extrema O Manifesto Ágil: agilemanifesto.org Livro seminal do Kent Beck: http://www.amazon.com/Extreme-Programming-Explained-Embrace-Change/dp/0321278658/ref=pd_bbs_sr_2?ie=UTF8&s=books&qid=1209574867&sr=8-2 Kent Beck na Wikipedia: http://en.wikipedia.org/wiki/Kent_Beck Site do Martin Fowler, outro divulgador de metodologias ágeis: http://www.martinfowler.com/ Agradeço a quem me mandar outros links...

KAUST Discovery Scholarship, deadline May 11

Repassando... ------ Só faltam 12 dias para o fechamento da convocação do Programa KAUST em Brasil e 188 estudantes se registraram. Este número se traduz em aproximadamente 19 estudantes que completarão sua solicitação. Animo você a que nos ajude na promoção do programa nestes últimos dias! Nosso interesse é que os estudantes conheçam da bolsa e aproveitem esta grande oportunidade. Temos um flyer eletrônico muito pequeno que se poderia imprimir e distribuir em sua universidade durante o resto desta semana, como um anúncio eletrônico que pode ser muito efetivo para difusão em seu página web. Agradecemos-lhe infinitamente sua ajuda e se tem qualquer sugestão ou comentário, com gosto pode escrever-nos. Fechamento da convocação: 11 de maio, 2008. Os estudantes devem estar a um ou dois anos para finalizar a graduação. Cursos que participam: chemical engineering, civil and environmental engineering, applied mathematics and computational sciences, mechanical engineering, materials science and engineering Solicitação online: www.kaust.edu.sa Perguntas: bolsas@iielatinamerica.org Muito obrigado, Tonatiuh E. Damian Serna Program Officer Institute of International Education (52 55) 5535 - 4166

Receba as postagens deste blog por email